terça-feira, março 04, 2014

Marido se Agarra pelo Estômago



Não ficarei aqui falando sobre a origem desta expressão. Quem me conhece sabe que eu jamais fui machista. Mas, é interessante como a frase é verdadeira.
E não é uma expressão machista porque, mesmo nas sociedades matriarcais, a mulher era preparada a conhecer os segredos da culinária. Sim, mesmo no Egito de Cleópatra, ou nas sociedades ciganas ou wiccanas, a mulher aprendia a preparar, arrumar, combinar e indicar os alimentos. Fosse para conquistar um marido, fosse para adoçar suas idéias para que ele satisfizesse os caprichos dela.


Nós, homens, quando sabemos cozinhar, normalmente vamos à cozinha para fazer o especial. E tem que ser algo muito especial, ou, para fazer churrasco, já que não nos incomodamos de ficar suados e cheirando a fumaça. Mas, são realmente poucos que conhecem os segredos dos temperos, dos molhos, dos cortes, da ordem exata de preparar uma receita, e menos ainda os que conseguem entender o uso e desuso, os remédios, os venenos e os antídotos. São também poucos os homens que vão com prazer fazer o arroz com feijão de todo dia por opção. Quando vão é porque ficaram viúvos com filhos ou porque a esposa ficou impossibilitada temporária ou permanentemente. (Ou porque são solitários, claro!)


Hoje, tenho muitas amigas que não sabem fazer comidas especiais (ou acham que não sabem). Mas, definitivamente, as melhores mãos que conheço na cozinha são femininas, algumas são verdadeiras fadas e sabem preparar e usar temperos com uma perfeição que computadores jamais saberão; adaptar receitas, usar o feeling, conhecer o ponto pelo cheiro mesmo com a panela tampada.

                               

Não é à toa que todas as bruxas são, essencialmente, cozinheiras. Saber fazer comida pra dormir bem ou pra ter pesadelo, pra dar coragem ou medo, pra ter idéia ou ter preguiça, pra despertar ou entorpecer, pra matar e pra curar. E daí vêm as receitas "pra agarrar marido", seja para seduzir, casar ou virar mero escravo dos seus caprichos. Aí, quem é que tem a vantagem? Se o homem é pedra, a mulher é a água que dissolve a pedra e que faz nascer raízes; se o homem é fogo, a mulher é o ar que o mantém vivo.


São poucos os homens que têm a alma feminina e conseguem se embrenhar com habilidade no mundo das panelas, facas, colheres e bandejas, que sabem conversar com ervas, legumes, frutas, animais, óleos, essências e o fogo. Para esses, vale o oposto da regra, mas, eles geralmente preferem também as bruxas, porque, namorar na cozinha é uma delícia.

terça-feira, fevereiro 18, 2014

A Onda

Vocês já viram o filme?
Aqui está o link do filme completo, original de 1981.
http://www.youtube.com/watch?v=QBjeX5jPRi4

Aqui está o link do filme refeito de 2008.
http://www.youtube.com/watch?v=LAFE1ccyhbk

Mas, se você não quiser gastar tanto tempo em um link de 40 minutos ou num de quase 2 horas, aí vai um link com a síntese do segundo filme, uma produção alemã baseada no filme original, também independente.
http://www.youtube.com/watch?v=CIVZ8Z_vGi8

Quando eu disse, ano passado, que as passeatas eram apenas uma ferramenta de manipulação das mentes dos jovens e que, nas eleições, se veriam os líderes dessas passeatas assumindo o poder, não para consertar o país, mas, para dominá-lo. Me chamaram de tudo, menos de lúcido. A não ser, é claro, pelos que conhecem a história, não apenas uma versão dela. Não a versão dos professores pseudo-comunistas autores dos livros de história que circulam no Brasil e que tentam, a todo custo, impedir a circulação dos livros de história produzidos em países com uma versão diferente.

Muito bem. Enquanto a gente vê black blocs usando agasalhos da Nike em manifestações contra a Copa do Mundo. Enquanto muda-se o foco da discussão real sobre a corrupção para assuntos também importantes, mas, que são resultado exatamente dessa corrupção, como a falta de infraestrutura elétrica, a falta de infraestrutura na prevenção e cuidados com a seca e as enchentes, a falta de infraestrutura de transportes, a falta de infraestrutura da educação e do ensino (dentro e fora de casa e das escolas). Enquanto a gente vê o governo usar e fabricar cortinas de fumaça por todos os lados, até para blindar o maior jogador de futebol brasileiro da atualidade, envolvido em escândalo de sonegação em 3 países. O povo vai seguindo o autocrata, disfarçado de salvador da pátria e assessorado por publicitários e artistas muito bem pagos.

A dissimulação é tão grande que chegam a pagar para jogarem pedras neles próprios para poderem sair de vítimas (Isto funciona, até no filmeco Besouro Verde, este artifício é usado na cena final; bem como funcionou com a chacina da embaixada dos EUA na Somália quando a popularidade do Bush Sênior caiu).
Aliás, Nero incendiou Roma para culpar os cristãos e funcionou a ponto dos líderes precisarem fechar acordo com o próprio César e começar a longa discussão em forma de Concílios, para regrar e padronizar a religião.

O ser humano é um animal predador que vive em bando. Se vivemos em bandos, é porque sentimos a falta de líderes. Não sou biológo nem antropólogo, mas, aprendi a ler, aprendi mesmo a ler, não apenas a decifrar os códigos da escrita. Cientistas provaram que a sociedade animal que mais se assemelha à dos humanos é a alcatéia, não as dos primatas. Nela, o Alfa, tanto pode ser macho, como fêmea, como pode ser um casal dominante onde, fatalmente, na primeira crise de alimentos vão lutar até à morte ou divisão do grupo que se tornarão inimigos. Na alcatéia, os Alfas decidem tudo, mesmo quando reúnem o grupo pra traçar estratégias o voto do Alfa é a maioria. Mas, existem os "tenentes", que são líderes, mas, jamais serão Alfa a não ser que seja estritamente necessário e, ainda assim, como tutores dos novos alfas que se levantarão. Estes tenentes fazem todo o trabalho sujo. São eles quem fofocam para os Alfas quem não está se comportando bem, são eles que separam a melhor parte da caça para os Alfas e são eles até que impedem que os Alfas punam com severidade demais um subordinado idiota, porque sabe que precisarão desta força de trabalho.

Muito bem. Os líderes, tidos como líderes dessas manifestações, não são os Alfas. São os tenentes, como o casal funcionário da Presidência da República. Dispostos a morrer pela causa sem discutir o mérito dela. Sabem que são substituíveis e serão sacrificados como mártires para saciar a sede de sangue do povo.

Como já disse o profeta "menor", "Meu povo está morrendo porque lhe falta o conhecimento."